Área entre a Esplanada e o Touring terá corredor cultural

Desenvolver programações que envolvam a população em eventos culturais, educacionais e turísticos em um mesmo espaço é uma tendência nas grandes cidades do mundo. E Brasília não vai ficar de fora. O Governo do Distrito Federal (GDF) vai criar um corredor cultural entre o Museu da República, a Biblioteca Nacional e o edifício do antigo Touring, onde vai funcionar o Sesi Lab.

Área da Esplanada ao lado do futuro Sesi Lab será revitalizada e requalificada | Arte: Seduh

Um grupo executivo foi criado nesta terça-feira (10) para desenvolver e acompanhar toda a programação desse corredor, cuja revitalização será feita dentro do programa Adote Uma Praça, pelo Serviço Social da Indústria (Sesi). A entidade comprou o edifício do Touring, onde já começou a construir um espaço que vai unir ciência, tecnologia, arte e inovação. O investimento é de aproximadamente R$ 160 milhões, com previsão de entrega para abril de 2022, mês do aniversário de Brasília.

Para o diretor de Educação e Tecnologia da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Rafael Lucchesi, esse corredor vai inserir Brasília numa agenda extremamente importante, contemporânea e relevante de revitalização e requalificação do espaço urbano em favor da sociedade. “Grandes cidades, no Brasil e no mundo, como acontece com a Avenida Paulista, em São Paulo, tem atividades como essa. O que cria um transbordamento para a manifestação cultural em espaços públicos, valorizando esses locais”, explica Lucchesi.

“Toda essa região do corredor, cuja passagem subterrânea de pedestre também faz parte, pois foi adotada pelo Sesi, vai se transformar num espaço multiúso, interativo e tecnológico, aumentando as opções para o morador e para o turista”Roberto Andrade, secretário de Projetos Especiais

O grupo executivo é formado por representantes das Secretarias de Projetos Especiais (Sepe), que vai coordenar os trabalhos, de Turismo (Setur), de Cultura e Economia Criativa (Secec), de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e a Administração Regional do Plano Piloto. Também farão parte, como convidados, a Secretaria de Educação (Seedf) e o Serviço Social da Indústria (Sesi) – Departamentos Nacional e Regional do DF.

Além de desenvolver e acompanhar os roteiros culturais, turísticos e educacionais do corredor, o grupo será responsável por dirimir dúvidas e acompanhar o desenvolvimento e a execução dos projetos a serem realizados na área.

De acordo com o secretário de Projetos Especiais, Roberto Andrade, este governo trabalha integrado e também junto à iniciativa privada para melhorar a cidade. “Somos um governo coeso, que trabalha unido, e quem ganha com isso é a cidade e a população do DF. Toda essa região do corredor, cuja passagem subterrânea de pedestre também faz parte, pois foi adotada pelo Sesi, vai se transformar num espaço multiúso, interativo e tecnológico, aumentando as opções para o morador e para o turista”, afirma Andrade.

“Essa área ganhará uma dinâmica inteiramente nova, principalmente quando tivermos de volta ao cenário cultural o Teatro Nacional. Na prática, estamos efetivando o ideário de Lúcio Costa, que concebeu uma cidade essencialmente cultural”, destaca o secretário de Cultura, Bartolomeu Rodrigues.

Para a administradora do Plano Piloto, Ilka Teodoro, “essa é uma iniciativa inédita para curadoria das ocupações culturais, turísticas e educativas na área mais central da cidade. Uma parceria que nos enche de orgulho.”

Segundo o assessor especial da Secretaria de Ciência e Tecnologia, Eduardo de Oliveira Castro, o plano é que o corredor cultural se torne um dos principais pontos de divulgação cultural e científica do DF, junto com espaços como o Planetário de Brasília e o Museu Nacional. “Espaços como esses são essenciais para que possamos promover uma maior democratização do conhecimento e da cultura junto à população, que carece de espaços acessíveis e gratuitos, além de incentivar uma aproximação dos jovens com a pauta da ciência, tecnologia e inovação”, destacou o assessor.

A secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, afirma que o projeto Esplanada Cultural vai ressignificar ainda mais as experiências do morador e do visitante. “Entendemos que uma cidade só é boa ao turista se ela for boa para o morador. Ao revitalizar esse espaço que liga o Touring ao Complexo Cultural da República, equipamento turístico e cultural icônico para a cidade, tanto a população como os visitantes poderão explorar atividades múltiplas dentro do turismo, educação, tecnologia e cultura”, ressalta a secretária.

Fonte: Agencia Brasilia

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.