“A Tunísia tem um número relativamente baixo de casos de Covid-19, se comparado a outros países”- Entrevista com o embaixador Mohamed Hedi Soltani

Mohamed Hedi Soltani é embaixador da Tunísia no Brasil – Entrevista concedida á jornalista Fabiana Ceyhan

1- O que a Tunísia está fazendo para combater o Novo Coronavírus?

 A Tunísia suspendeu todos os vôos internacionais e fechou suas fronteiras em um esforço para conter a propagação do coronavírus e também proibiu reuniões e feiras. O horário de trabalho dos funcionários do estado foi reduzido para cinco horas diárias . Embora o número de casos do Novo Coronavírus na Tunísia seja relativamente baixo em comparação com outros países, a Tunísia tomou várias medidas para garantir que o país possa conter a doença. Mesquitas, cafés e mercados foram fechados e as fronteiras terrestres e marítimas do país também foram fechados com vôos internacionais suspensos.

O primeiro caso registrado na Tunísia foi em 2 de março. Hoje, temos apenas 879 casos confirmados, 38 mortos e . O presidente da Tunísia ordenou um bloqueio geral, limitando a livre circulação dos cidadãos em um esforço para conter a pandemia.

A Tunísia propôs uma resolução do Conselho de Segurança da ONU que chamaria a pandemia do Novo Corona Virus “uma ameaça à humanidade e à paz e segurança internacional” e pedia um cessar-fogo humanitário global imediato para responder à “ameaça sem precedentes representada pelo COVID-19”. A intenção é focar na saúde e não em guerra.

2– A população está aceitando as regras do governo de maneira pacífica?

A Tunísia está alocando 2,5 bilhões de dinares (US $ 850 milhões) para combater os efeitos econômicos e sociais da crise da saúde dos coronavírus. Entre as medidas, o governo adiou dívidas fiscais, adiou impostos para pequenas e médias empresas, atrasou o pagamento de empréstimos a funcionários de baixa renda e prestou assistência financeira a famílias pobres. O governo forneceu 450 milhões de dinares em ajuda financeira a famílias pobres e tunisianos que perderam o emprego devido à crise do coronavírus. Alocou 1,2 bilhão em empréstimos e ajuda para ajudar as empresas afetadas pela crise. A população da Tunísia aceitou todas as decisões do governo com respeito e disciplina.

3- Quando a vida volta ao normal?

Em 4 de maio, os setores industriais estratégicos voltarão ao trabalho , como o têxtil, o agronegócio, o setor exportador. As escolas primária e secundária serão reabertas em maio.

4 – A Tunísia ajudou algum país nessa pandemia?

 Uma missão médica tunisina se dirigiu à Itália no sábado, sob a ordem do presidente da Tunísia, Kais Saied, para apoiar médicos italianos na luta contra a pandemia do COVID-19 . A missão médica incluiu médicos voluntários especializados em anestesia, reanimação e biossegurança, além de enfermeiros voluntários especializados em terapia intensiva.

5- A Tunísia usa de algum recurso tecnológico para ajudar a monitorar a situação ?

Robôs de vigilância construídos na Tunísia, chamados PGuards, foram implantados pelo Ministério do Interior. Um PGuard de quatro rodas possui uma câmera de imagem térmica e a tecnologia Lidar (detecção e alcance da luz), que funciona como radar, mas usa luz em vez de ondas de rádio.

Embaixador Mohamed Hedi Soltani – Tunísia

English Version

1- What Tunisia is doing to Fight Covid- 19?

Tunisia has suspended all international flights and closed its borders in an effort to contain the spread of the deadly coronavirus and also banned gatherings and markets, while work hours for state employees were reduced to five hours.
local time every day.

While the number of cases of the coronavirus in Tunisia is relatively low compared to other countries, Tunisia has taken several measures to ensure the country is able to contain the disease.Mosques, cafés and markets have been closed, and the country’s land and maritime borders have also been shut with international flights suspended .

Tunisia has proposed a U.N. Security Council resolution that would call the coronavirus pandemic “a threat to humanity and to international peace and security” and call for an immediate global humanitarian cease-fire to respond to “the unprecedented threat posed by COVID-19.”

The first case registered in Tunisia was on 2nd of March,today we have only 879 confirmed cases,38 dead and 148 occurred.


Tunisia’s president ordered a general lockdown, limiting citizens’ free movement in an effort to curb


2- Is the population accepting the Government Rules in a pacífic way?


Tunisia is allocating 2.5 billion dinars ($850 million) to combat the economic and social effects of the coronavirus health crisis.
Among measures, the government delayed tax debts, postponed taxes on small- and medium-sized businesses, delayed repayment of low-income employee loans and provided financial assistance to poor families.
The government provided 450 million dinars in financial aid to poor families and Tunisians who have lost their jobs due to the coronavirus crisis.It allocated 1.2 billion in loans and aid to help companies affected by the crisis.
The Tunisian population has accepted all the government decisions with respect and discipline.



3- When Life is expected to get back to normal?


Starting 4 of May ,the strategic industrial sectors will be operating such as textile,Agronegócio,exporter sector.primary and secondary school will be reopened in May.

4- Did Tunísia helped any country in this pandemic?


A Tunisian medical mission headed to Italy on Saturday under the order of Tunisian President Kais Saied to support Italian doctors to fight against the COVID-19 pandemic

The medical mission included volunteer doctors specializing in anesthesia, resuscitation and biosafety, as well as volunteer nurses specialized in intensive care
It is not clear how many of the Tunisian-built surveillance robots, called PGuards, have been deployed by the interior ministry.

5- Does the country count in the technology to help to keep everything under control?

A four-wheeled PGuard has a thermal-imaging camera and Lidar (light detection and ranging) technology, which works like radar but uses light instead of radio waves. It is not clear how many of the Tunisian-built surveillance robots, called PGuards, have been deployed by the interior ministry. The remote-controlled robot has a thermal-imaging camera and uses Lidar technology.

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.