11 países da União Europeia se reuném para discutir a abertura de fronteiras

Ministros dos Negócios Estrangeiros da Alemanha, Áustria, Bulgária, Chipre, Croácia, Espanha, Grécia, Itália, Malta, Portugal e Eslovénia reuniram-se hoje por videoconferência e concordaram numa “abordagem faseada e coordenada entre os Estados-membros para garantir a gradual normalização da circulação transfronteiriça”.

“Acreditamos que restaurar a liberdade de movimentos transfronteiriços pode ser levado a cabo de forma progressiva, se as tendências positivas que se têm verificado continuarem a indicar a existência de situações epidemiológicas comparáveis em países de origem e países de destino. A reabertura da circulação entre fronteiras, incluindo a situação específica dos trabalhadores transfronteiriços carece de atenção particular”, lê-se no comunicado.

A pandemia já infectou mais de 4,7 milhões de pessoas em pelo menos 188 países, à data de hoje.

De acordo com a Universidade Johns Hopkins, este novo coronavírus estará ligado a mais de 315 mil mortos. Pelo menos 1,7 milhões de pessoas já recuperaram da doença provocada pelo SARS-CoV-2.

Foto: WikiCommons

União Europeia - bandeiras - WikiCommons

Sobre a Criação da União Européia:

Apesar de a União Europeia ter sido constituída em 1992, a sua formação vem de muito antes. Quando um grupo de países buscava cooperação mútua, para sobreviver a segunda guerra mundial e às suas dificuldades A composição de Alemanha, Itália, França, Bélgica, Holanda e Luxemburgo formou a Comunidade Europeia do Carvão e do Aço, ou a “Europa dos Seis”, em 1952. O maior objetivo desse grupo era fazer acordos e integrar a produção siderúrgica dos países. Com o passar dos anos os países fizeram vários acordos e fazem parte uma integração onde várias decisões são tomadas em comum acordo.

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.