Recepção online em comemoração aos 72 anos da República Popular da China

Em comemoração ao 72º aniversário da República Popular da China, a Embaixada da China no Brasil e os Consulados-Gerais em São Paulo, Rio de Janeiro e Recife realizam a recepção online intitulada “Aproximando corações, compartilhando emoções”, com um espetáculo de dança apresentado por bailarinos chineses e brasileiros. O evento estreia no dia 25 de setembro (sábado), às 11h (horário de Brasília), pelo canal do YouTube da Embaixada da China no Brasil e pelas redes sociais das missões diplomáticas chinesas no país.

O objetivo é celebrar o desenvolvimento socioeconômico da China no centenário do Partido Comunista da China, a cooperação e a amizade entre Brasil e China, principalmente no contexto da pandemia, assim como promover a interação entre as duas culturas. Além das falas do Embaixador Yang Wanming e de políticos brasileiros, a programação inclui apresentações de dança de jovens artistas brasileiros e chineses. Confira as principais atrações:

Geração Z nos palcos

Do lado brasileiro, temos a satisfação de apresentar a companhia de dança Ballet Paraisópolis, nascida na quarta maior comunidade do país, com mais de cem mil moradores. Desde sua criação em 2012, a companhia vem realizando trabalhos educativos voltados para o público carente e, através da arte, já mudou a vida de mais de mil crianças e adolescentes. Em consequência da pandemia, a companhia não realiza nenhuma apresentação há mais de 570 dias, o que faz desta uma oportunidade especial. Ao todo, participarão 22 bailarinos, com idade entre 10 e 18 anos. Alguns têm uma conexão especial com a China: a diretora do grupo e outros seis integrantes receberam a vacina chinesa CoronaVac, produzida em parceria com o Instituto Butantan.

Do lado chinês, vamos assistir a um grupo de novos talentos da prestigiada Academia de Dança de Beijing, conhecida na China como o berço dos bailarinos.

Um encontro de culturas

O Ballet Paraisópolis traz um número inédito baseado na canção chinesa “Que seja eterno”, combinando a tradição do balé clássico com elementos chineses como o tai chi chuan e as artes marciais como forma de expressar a amizade China-Brasil e os melhores votos a todos nesta crise sanitária. Além disso, em vídeos gravados em sua comunidade e nas cercanias, os bailarinos mostram uma versão diferente do balé, que combina o samba com os ritmos da quebrada. Ao explorar novas possibilidades, o grupo rompe com a tradição do balé clássico para mostrar a cultura vibrante de uma juventude que se orgulha de suas origens.

Já os artistas da Academia de Dança de Beijing apresentam um samba em estilo moderno, filmado em diversas partes da capital chinesa, desde monumentos históricos até os bairros mais futuristas, simbolizando o encontro de diferentes culturas. Além disso, Su Hailu, professor da Academia e influencer por sua atuação num reality show na TV chinesa, preparou um número que integra a tradicional “dança das mangas longas” com a “dança da espada”. O vídeo com o professor e seus alunos foi gravado na Cidade Proibida e em outros cartões postais de Beijing, numa superprodução que reúne a força das artes marciais com a delicadeza da dança tradicional chinesa.

Amigos brasileiros comemoram o Dia Nacional da China

No evento, também teremos a honra de ouvir as saudações de convidados brasileiros, como Cida Pedrosa, vencedora do Prêmio Jabuti de 2020; o pesquisador Dimas Covas, do Instituto Butantan, parceiro da China no desenvolvimento da vacina contra a COVID-19, além de atletas brasileiros que participarão das Olimpíadas de Inverno de Beijing em 2022.

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.