Netanyahu, ex-primeiro-ministro de Israel negocia acordo judicial, segundo relatórios

O ex-primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, está buscando um acordo judicial em seu julgamento por corrupção, informou a mídia israelense na segunda-feira.

Netanyahu disse à sua equipe de defesa para continuar as negociações com o procurador-geral, Avichai Mandelblit, para chegar a um acordo antes do final do mandato de Mandelblit no final de janeiro, informou a TV estatal Kan TV.

O escritório de Mandelblit e o Ministério da Justiça não confirmaram imediatamente a medida.

Um acordo poderia fazer com que Netanyahu se declarasse culpado de acusações reduzidas em troca de receber serviço comunitário em vez de uma sentença de prisão em seu julgamento criminal.

De acordo com Kan, ainda há grandes diferenças entre os advogados de Netanyahu e o escritório de Mandelblit, principalmente sobre a exigência do ex-líder de evitar uma condenação que carrega uma “torpeza moral”, que sob a lei israelense o forçará a deixar a política por sete anos.

Netanyahu, 72 anos, foi deposto em junho de 2021 pelo governo de coalizão multipartidária do primeiro-ministro, Naftali Bennett, após 12 anos consecutivos no poder. Agora ele é o líder da oposição e presidente do partido de direita Likud.

Ele enfrenta acusações de suborno, fraude e quebra de confiança em três casos separados.

Ele nega todas as alegações e afirma que o julgamento é parte de “uma caça às bruxas”.

Fonte: Xinhua

Compartilhe
Fabiana Ceyhan

Fabiana Ceyhan

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.