EUA vetam entrada de brasileiros no país

Há dias atrás o Presidente americano Cogitou banir a entrada de brasileiros nos Estados Unidos por conta do avanço da pandemia do novo coronavírus no País.

“Estamos considerando esta medida”, afirmou o presidente dos Estados Unidos. “Não quero que as pessoas venham aqui e infectem nossa população. Também não quero que as pessoas de lá fiquem doentes. Estamos ajudando o Brasil com respiradores. Eles estão enfrentando problemas, não há o que se discutir a respeito.”

Nesta tarde de domingo a informação foi oficializada, e a proibição passa a ser válida a partir de 29 de maio de 2020. Em nota a a secretária de imprensa da Casa Branca, Kayleigh McEnany diz:

“Hoje o presidente tomou a ação decisiva para proteger nosso país, ao suspender a entrada de estrangeiros que estiveram no país durante um período de 14 dias antes de buscar a admissão nos Estados Unidos”

“A ação de hoje irá garantir que estrangeiros que estiveram no Brasil não se tornem uma fonte adicional de infecções em nosso país. Essas novas restrições não se aplicam aos voos comerciais entre os EUA e o Brasil”.

Vale lembrar que esta medida não se aplica a brasileiros que possuem residência nos EUA e diplomatas.

Leia o Comunicado da Embaixada dos EUA no Brasil na íntegra:

O presidente Donald Trump assinou uma proclamação suspendendo a entrada nos Estados Unidos de qualquer estrangeiro ou brasileiro que tenha estado no Brasil no período de até 14 dias antes da tentativa de entrada nos EUA em razão ao aumento contínuo da taxa de infecções da COVID-19 no Brasil. A medida não se aplica a cidadãos norte-americanos ou residentes permanentes legais.
 
Essa proclamação presidencial não restringe voos do Brasil para os EUA e entra em vigor às 00h59 (horário de Brasília) em 29 de maio de 2020 [23h59 horário de verão da costa leste dos EUA em 28 de maio de 2020], mas não se aplica a pessoas a bordo de voos programados para chegar nos EUA que tenham partido antes das às 00h59 (horário de Brasília) em 29 de maio de 2020 [23h59 horário de verão da costa leste dos EUA em 28 de maio de 2020].
 
A proclamação não restringe a capacidade de cidadãos norte-americanos, residentes permanentes legais ou indivíduos que se enquadrem em alguma das exceções listadas de viajar para os EUA. Os cidadãos norte-americanos ou residentes permanentes legais retornando aos EUA que precisem de informações relacionadas à saúde devem entrar em contato com os Departamentos de Segurança Interna e Serviços Humanos e de Saúde.
 
Conforme declarado na proclamação, o presidente determinou que as viagens irrestritas de brasileiros ou  quaisquer estrangeiros vindo do Brasil, devido o potencial de transmissão não detectada do vírus por indivíduos infectados podem contribuir para o aumento dos casos da COVID-19 nos EUA. O Brasil implementou restrições semelhantes à entrada de estrangeiros, inclusive dos EUA, em 30 de março, e as prorrogou por duas vezes desde então. As restrições que continuam em vigor são medidas de saúde pública para reduzir o potencial de transmissão do vírus.
 
Os EUA mantêm uma forte parceria com o Brasil e trabalhamos em estreita colaboração para mitigar os impactos socioeconômicos e de saúde da COVID-19 no Brasil, bem como para promover prioridades políticas, econômicas e de segurança no hemisfério e em todo o mundo.
 

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.