Entrevista com o Embaixador do Peru Javier Yepez- Gastronomia-Cultura-Relações Comerciais- Pandemia

Embaixador do Peru no Brasil Javier Yepez

Entrevista concedida em 19 de fevereiro de 2021.

Fabiana – Fale um pouco pra gente sobre as relações bilaterais entre Brasil e Peru, por favor.

Embaixador :O Brasil e o Peru têm uma relação tradicional muito sólida e uma parceria muito sólida. Temos uma fronteira comum de quase 3 mil quilômetros e temos um importante parte de nossa população compartilhando esse espaço e os mesmos problemas.

Na  Relação bilateral o Brasil tem uma grande importância pois  é o quarto sócio comercial do Peru no mundo e principal parceiro comercial do Peru na América Latina e o quarto no mundo.

 O turismo brasileiro  é o sétimo em números de pessoas daqui que visitam o Peru. O Brasil para nós é um sócio, um parceiro muito importante. Politicamente temos também muitas coincidências em temas espaço multilateral. E temos também uma vontade comum de atender às necessidades de nossa população Na fronteira amazônica temos .um método comum de trabalhar para melhorar as condições de vida de nossas populações em expansão, uma relação  muito fluida, muito boa e muita cooperação.

Fabiana – Que bom, fico feliz em ouvir. Eu queria saber também, agora por exemplo, estamos passando por esse problema da COVID-19, como está, o Peru? está aberto para os brasileiros, ou está em quarentena?

Neste momento como todos os países  a pandemia há uma série de medidas que nos países tanto o Peru como o Brasil  estão colocando em vigor frente à pandemia. Uma dessas medidas esse é o fechamento das fronteiras, como uma estratégia para controlar a pandemia. E temos também programas de  vacinação que estão em andamento  tanto no Brasil como no Peru. E temos também a alocação de recursos principalmente em temas de insalubridade para atender a essas viagens.

Fabiana – O Peru então já começou a vacinação?

Já começou a vacinação.

Fabiana – Eu fiz essa pergunta pro senhor pois quero muito conhecer o peru. A minha filha conhece, gosta muito e está com uma passagem comprada pra lá.

Embaixador :O Peru é um país que oferece muitas opções para os visitantes, é um país muito diverso, um país que  recebeu imigração de distintas parte do mundo, da África, da Europa, da Ásia e uma população muita diversa, por isso tem uma riqueza cultural muito grande, que se manifesta na nossa história, na nossa gastronomia, na música e em geral em todas as expressões culturais, é muito rica e muito variada, por isso oferece grandes oportunidades para o turista a conhecer um país muito diverso.

Fabiana – Embaixador, queria que  o senhor,  falasse também para gente um pouco da gastronomia peruana, sobre o evento de hoje, eu noto que deve ser o terceiro ou quarto ano que venho neste evento na Embaixada, é realmente uma culinária maravilhosa, um espetáculo, na minha opinião. Fale  pra gente então sobre a culinária, sobre a cultura da culinária e sobre dicas para os brasileiros.

Embaixador promovendo a bebida PISCO SOUR no Brasil.

Justamente como que eu falava nesse momento, essa diversidade que aporta distintas culturas que chegaram no Peru, feito com  um produto pluricultural, o Peru tem identidade muito marcada, porém tem também muitas manifestações que enriqueceram essa cultura. Por isso temos uma gastronomia tão diversa no Norte, no Centro e no Sul do Peru assim como costa, montanha e selva, tem gastronomias e personalidades culturais diferentes.

Fabiana – São diferentes né, por exemplo os pratos aqui hoje, o ceviche, o ceviche é de onde?

Ceviche Peruano

O ceviche é mais costeiro, da costa, porem tem diferentes tipos de ceviche. No norte do peru tem um ceviche que tem mais produtos em sua elaboração e esse também é muito picante, o ceviche do centro e o de lima principalmente é um ceviche clássico que é feito com limão, o peixe, cebola, sal e arrí e o do Sul também é similar, porém tem sua própria identidade.

Temos muitos pratos com frutos do mar, porque o mar peruano é muito rico, tem uma variedade muito grande de mariscos e de peixes, porque temos uma corrente fria que vem da antártida, que fez com que o mar peruano fosse muito rico em Krill, que é um marisco minúsculo, que é um alimento de distintas variedades de peixes, por isso é um mar muito rico e com muita diversidade, a comida marinha é esta muito presente na gastronomia peruana.

Esta corrente fria que vem da antártida faz com que muitos tipos de mariscos e polvos facam parte da culinária peruana, um mar muito rico e muita diversidade, por isso a comida marina é muito importante na gastronomia peruana e muito saborosa.

Temos também um país que tem praticamente todos pisos ecológico do mundo em um só país. Por isso temos uma riqueza agrícola também muito variada.

Fabiana – O Peru importa carnes do Brasil, Embaixador?

Ainda não, mas há interesse do Brasil em exportar carne e porco também, porem estão em negociações. Não exportam do Brasil ainda, porem temos um intercâmbio cultural, comercial muito amplo. E voltando ao o que o Peru oferece, também tem uma riqueza musical muito variada e uma folclórica muito variada. E também  uma civilização, impressionante, não só a civilização incaica, que foi uma civilização que se estendeu praticamente por toda a América, tem também culturas pré-incaicas, mais antigas que os incas que também foram grandes civilizações, têm por exemplo o Caral que é uma civilização de mais de cinco mil anos, no norte de Lima. O Peru é país que oferece uma grande diversidade cultural para os visitantes e esperamos que quando a situação se normalize, poderemos novamente ter essa importante de turismo brasileiro no Peru que sempre são recebidos muito bem.

Fabiana Ceyhan e Javier Yepez em entrevista presencial na Embaixada peruana em Brasília

Fabiana –  Com certeza, a gente quer muito ir para o Peru, mas os brasileiros acho que entendem a situação da doença, então é melhor ficar em casa no momento e esperar o momento certo. muito obrigada pela entrevista Embaixador.

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.