Entrevista com o Embaixador do Paraguai no Brasil, Manuel Cáceres Cardozo

  Formado  em Harvard Law School Cambridge. Massachusetts EUA. Mestrado em Direito (LL.M) e na Faculdade de Ciências Jurídicas e Diplomáticas. Universidade Católica Nuestra Señora de la Asunción. Assunção, Paraguai. O diplomata de carreira Manuel Maria Cáceres Cardozo, esteve em postos na Bélgica, Luxemburgo, União Européia, Holanda, EUA, Brasil e Argentina e foi também Diretor Geral do Ministério de Relações Exteriores em seu país.Com o extenso currículo como diplomata, ministro e embaixador , o intelectual chamou a atenção do Brasília in foco que solicitou a entrevista  que foi  concedida por ele.

Por Fabiana Ceyhan

 

1-Gostaríamos de saber como estão as relações Brasil – Paraguai, o que o Brasil importa e o que exporta.

O Paraguai e o Brasil tem um relacionamento político muito intenso, com marcadas coincidências sobre democracia, livre mercado e respeito irrestrito aos direitos humanos. Tem uma democracia consolidada, em constante crescimento desde o ano 1989, com instituições cada vez mais fortes.

Nos últimos tempos, a agenda bilateral renovou seu ímpeto, alcançando importantes entendimentos em uma ampla gama de ações, dentre as quais se destacam aquelas relacionadas à Itaipu Binacional, primeira grande semente de integração na região, assinada no ano de 1973, que abriu o caminho a outros Acordos Regionais de Integração. Assim também as decisões sobre integração fronteiriça, integração física, comércio e investimento, cooperação e assistência técnica, combate a crimes transnacionais, questões de imigração. O Brasil é um sócio comercial estratégico para o Paraguai, pois além de ser o principal destino de suas exportações, é o segundo país com o maior investimento direto estrangeiro (IDE), atrás dos Estados Unidos da América. O Paraguai, por sua vez, é um dos principais importadores de produtos com valor agregado do Brasil.

É uma relação comercial virtuosa, marcada nos últimos anos, pela implantação de cadeias produtivas em diversos setores, processo que gera benefícios compartilhados para ambos os países. Através da implementação de processos produtivos no país, o Paraguai gera fontes de trabalho, adquire tecnologias e” know-how “e é introduzido nas cadeias globais de valor. O Brasil, por outro lado, ganha maior competitividade para suas indústrias, através das vantagens comparativas que o Paraguai oferece para produzir: baixa pressão tributária, custos convenientes de energia elétrica e mão-de-obra, principalmente.

Os principais produtos exportados pelo Paraguai para o Brasil são: Cereais e oleaginosas, máquinas e artigos elétricos, confecções, produtos químicos, plásticos e carne. O Paraguai importa do Brasil: veículos, colheitadeiras / debulhadoras, óleos lubrificantes, fertilizantes, tratores e tabaco. Paraguai e o Brasil tem a possibilidade de melhorar a conexão física por meio de quatro pontes, dos quais dois já contam com o acordo dos países assinados e aprovados pelos seus respetivos Congressos (Segunda Ponte sobre o Río Paraná e Ponte Carmelo Peralta – Porto Murtinho sobre o Rio Paraguai). Os outros dois são projetos apresentados pelo Paraguai, para unir as cidades de San Lázaro – Porto Murtinho (sobre o Río Apa) e Hernandarias com Foz do Iguaçu que se constituiria na Terceira Ponte sobre o Rio Paraná.

 

2. Segundo os noticiários mundiais o Paraguai está em crescimento acelerado, poderia nos explicar um pouco sobre o assunto e quais são as estratégias de crescimento usadas.

O Paraguai manteve as políticas macroeconômicas ao longo de sua história, e cito algumas informações sobre isso:
– O país tem uma estabilidade monetária reconhecida há mais de 70 anos.
– Nos últimos oito anos, a inflação não ultrapassou 4%.
– O crescimento médio do PIB dos últimos 11 anos é de 4,8%. Os últimos 5 anos é de 6%, mesmo com uma região em crise econômica.
– Baixo nível de endividamento . reservas internacionais que periodicamente atingem novos recordes.
– Economia vibrante, onde 70% têm menos de 35 anos.
– Sistema tributário simples.
– O nível de endividamento internacional é de 19 % do PIB. Através dessas políticas, o país alcançou:
– O melhor clima de negócios da região, segundo a Fundação Getúlio Vargas,
– Top 5 do Ranking "Doing Bussines" do Banco Mundial,
– 2do. país da América do Sul com melhor retorno sobre investimentos (ROI), com 22%,
– Próspero centro logístico, com a terceira maior frota de barcaças do mundo, atrás dos Estados Unidos e da China.
– Altos níveis de produtividade.
– Elevados índices de redução da pobreza e da pobreza extrema. Desde o principio do século a redução da pobreza foi muito grande, nesse período a pobreza atingia a quase 48% da população e atualmente está abaixo dos 26%. A pobreza extrema diminuiu no ano 2016 a 5% e o próximo desafio é que ele seja inferior aos 3% para o ano 2020.

 

3. Existe algum programa de estudos para estudantes brasileiros no Paraguai patrocinado pelo governo e vice-versa.

Sim, o marco legal para o desenvolvimento de atividades de cooperação entre o Paraguai e o Brasil, bem como para a determinação de seus fins e alcance, é estabelecido por meio do Acordo Básico de Cooperação Educacional, Científica e Cultural, assinado em 17 de outubro de 1973. Os cidadãos brasileiros que desejam estudar no Paraguai podem  concorrer a vagas para carreiras de graduação nas universidades do estado. Para se beneficiar deste regime devem apresentar pedidos de inscrição na embaixada e consulados paraguaios no Brasil, entre 1° de agosto e 30 de novembro de cada ano.

Assim também, por meio dos Programas de Estudantes de Convenio (PEC), o Brasil oferece anualmente vagas para graduação (PEG-G) e pós-graduação – mestrado e doutorado (PEG-PG) – em instituições de ensino superior (IES) brasileiras para estudantes paraguaios. As inscrições são realizadas na Embaixada do Brasil em Assunção.

Por outro lado, destacamos que atualmente mais de 20.000 alunos brasileiros estudam em Universidades privadas, principalmente nas carreiras de medicina e enfermagem, tendência que está aumentando a cada dia.

 

4. Quais são as dicas de Turismo a serem explorados no país, principalmente por estrangeiros que visitam o Brasil e por Brasileiros e os pontos que são patrimônios reconhecidos pela UNESCO.

Recomendo visitar Assunção, e outras cidades do país onde há variados serviços de gastronomia, hotéis e lojas de primeira classe, preservando até hoje a maioria dos seus edifícios históricos, combinados com grandes avenidas arborizadas que têm shopping centers, bares, cinemas, cassinos, teatros e lugares de lazer.

Cada  parte do Paraguai tem um canto impressionante para ser conhecido com base no grande potencial de sua beleza natural. A proposta  é  bem diversificada: do turismo rural, convenções, eco aventura ou a Rota Jesuíticas, são alguns exemplos dessa variedade que o nosso país exibe e que está começando a dar frutos. Há 25 anos o Paraguai tem na lista dos Patrimônios Mundiais da UNESCO as Missões

Jesuíticas de Jesus de Tavarengue e da Santíssima Trindade, situadas no sudeste do país e reconhecidas como as melhores Ruínas Jesuíticas preservadas em América do Sul. Convido aos brasileiros e estrangeiros a descobrir um Paraguai muito além das compras, conhecer um país interessante, bonito e com uma história importante.

5. Por gentileza faça as suas considerações sobre os aspectos econômicos, culturais sobre o Paraguai.

O Paraguai, localizado no coração da América do Sul, é um país mediterrâneo que possui fronteira com o Brasil, a Argentina e a Bolívia.

É um Estado Social de Direito com regime democrático, cujo governo é exercido por três Poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário. O território é dividido em 17 Departamentos regidos por um governador, um conselho  e cada cidade tem um governo local chefiado por um Prefeito Municipal.

A constituição paraguaia declara-o como um país multicultural e bilíngue, e estabelece o espanhol e o guarani como línguas oficiais. Este último é falado no país por 87% de seus habitantes, e seu uso oral e escrito é regulado pela Academia dos Povos da Língua Guarani. Um país peculiar e diferente, o único bilíngue da América do Sul, que preserva a língua nativa Guarani com sentimento de orgulho e que, com a presença de imigrantes provenientes de vários países do mundo, contribuiu para a primeira mistura espanhol- guarani, uma riqueza extraordinária nas manifestações culturais.

O Paraguai tem definindo seu papel como sistema aberto, um produtor de alimentos de classe mundial que oferece um valor agregado muito importante no epicentro do MERCOSUL. Uma plataforma competitiva para todos os negócios, com uma população jovem, trabalhadora e com alto potencial de desenvolvimento.

O Paraguai tem uma vocação integracionista, por ser um país sem litoral, e entende que o destino dos países da região é comum no MERCOSUL, motivo pelo qual é necessário trabalhar no crescimento conjunto por meio da complementação.

O reflexo dessa integração se vê no dia a dia no Paraguai, já que é o segundo país de  destino de imigrantes brasileiros, ficando atrás somente dos Estados Unidos da América. No Paraguai  residem aproximadamente 500.000 brasileiros, que estão completamente integrados  á sociedade, trabalhando em distintos setores, como agronegócios, indústrias e serviços.

Os estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso possuem hoje a maior quantidade de migrantes paraguaios radicados, com grande influência e presença cultural do Paraguai na musica, gastronomia, idioma guarani e outros elementos.

Sites recomendados:
www.senatur.gov.py
https://visitparaguay.travel/

 


Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.