Embaixador do Irã diz que o país pode voltar ao acordo nuclear, caso os embargos sejam cessados.

O Embaixador do Irã no Brasil, afirmou em seu discurso na noite do dia 11, que o país pode voltar ao acordo nuclear, desde que os outros interessados cumpram também com o que foi combinado.

A República islâmica do Irã comemorou em 11 de fevereiro, em Brasília, a  Data Nacional do país, o ex Presidente e Senador Fernando Collor prestigiou o evento, assim como, embaixadores estrangeiros, jornalistas e amigos do Irã.

O Irã é um dos principais compradores de commodities brasileiros: soja, carne bovina, milho, entre outros variados produtos , informou o embaixador Saghaeyan em seu discurso, no âmbito do evento da Data Nacional, o diplomata também falou dos 117 anos de sólidas relações entre os dois países e do volume comercial que aumentou de US$ 400 milhões de dólares nos anos 90 para mais de US$ 3 bilhões em 2019.

Convidados do evento, destaque para o Ex Presidente e Senador Fernando Collor de Mello.

O Embaixador do país em Brasília, Seyed Saghaeyan enfatizou em seu discurso que a data comemora uma libertação do país sobre influências estrangeiras e que é apreciada pelo povo iraniano, e comemorada dentro e fora do país.

Editora do Jornal Brasilia in Foco e assessora de imprensa para eventos estrangeiros Fabiana Ceyhan com a Embaixadora da Nicarágua e diplomata da Venezuela.

Os embargos sofridos unilateralmente pelos Estados Unidos, com a saída do acordo internacional sobre o programa nuclear iraniano também foram mencionados por Saghaeyan que deixou claro, através do discurso, que o Irã voltaria a cumprir os compromissos caso os os embargos forem cessados e os interesses de seu país garantidos. “A União Européia teve o prazo de um ano para demonstrar seu papel histórico para a manutenção desse acordo dos 5+1”, concluiu.

Embaixador do Irã no Brasil
Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.