Embaixador de Bangladesh reúne jornalistas e diplomatas para um seminário sobre o país que foi recentemente reconhecido como país em desenvolvimento pela ONU


O Embaixador de Bangladesh no Brasil, Mr. Zulfiqur Rahman convidou um grupo de jornalistas para um seminário sobre o país, entre eles estavam o G1(Globo), o Correio Brasiliense, o Jornal Brasilia in Foco, A revista Embassy, a Yep News Agency, o Blog cidadão do mundo, jornalista do Palácio do Planalto(Portal Federativo), representantes do Ministério das Relaçoes Exteriores e membros da sociedade civil.O seminario foi uma explicaçao sobre o país e o o fato de que no último mês, a ONU elevou o status de sua aprazível Nação à de “pais em desenvolvimento”, o que eles chamam no linguajar diplomático de “LDC Graduation”. Mr. Rahman abordou as metas para o país até 2041, destacou aspectos importantes da história e da cultura de Bangladesh. O Embaixador também destacou que o crescimento em Bangladesh acontece com sustentabilidade através de projetos sustentáveis,igualdade de gênero, educação para todos e uma forte industria textil. Metas foram traçadas pelos governantes para que em 2041 a nação atinja a meta principal de se tornar uma nação desenvolvida declarada oficialmente pelos indicadores internacionais.

País em desenvolvimento ou país emergente são termos geralmente usados para descrever um país que possui um padrão de vida entre baixo e médio, uma base industrial em desenvolvimento e um Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) variando entre médio e elevado. A classificação de países é difícil, visto que não existe uma única definição internacionalmente reconhecida de país desenvolvido e os níveis de desenvolvimento, econômico e social, podem variar muito dentro do grupo dos países em desenvolvimento, sendo que alguns desses países possuem alto padrão de vida médio.
No seminário ele explicou que a região atualmente conhecida por Bangladesh foi governada, em diversos períodos da sua história, por hindus, muçulmanos e budistas. Tornou-se parte do Império Britânico, quando o Reino Unido, em 1858, assumiu o controle da Índia. Os sangrentos conflitos entre hindus e muçulmanos provocaram a divisão da Índia em duas nações — isso em 1947, quando a Índia se tornou independente. O Paquistão — formado pelo Paquistão Ocidental e Paquistão Oriental — foi criado a partir das regiões nordeste e noroeste da Índia. A maioria da população nas duas áreas é composta de muçulmanos. Bangladesh conquistou sua independência do Paquistão em 1971, depois da guerra civil de nove meses entre o Paquistão Ocidental e o Paquistão Oriental. De 1947 a 1971, a região que hoje é Bangladesh foi o Paquistão Oriental.
Bangladesh mantém uma política externa moderada que coloca forte ênfase na diplomacia multilateral, especialmente nas Nações Unidas. Em 1974, o país se tornou membro da Commonwealth e da ONU, sendo que foi eleito para dois mandatos no Conselho de Segurança (1978-1979 e 2000-2001). Na década de 1980, Bangladesh foi pioneiro na criação da Associação Sul-Asiática para a Cooperação Regional (SAARC), o primeiro organismo intergovernamental regional da Ásia Meridional.

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.