Embaixador da Rússia, Alexey Labetskiy, trata de cooperação com Ministro do Esporte

Na pauta, a participação do Brasil nos Jogos dos BRICS e nos Jogos do Futuro

Para convidar os atletas brasileiros a participarem dos Jogos dos BRICS e dos Jogos do Futuro, organizados em 2024 pela Federação Russa, o embaixador, Alexey Labetskiy, realizou uma visita ao Ministério do Esporte esta semana. O representante ressaltou ainda o interesse de não apenas manter os laços de cooperação já existentes com o Brasil nos esportes, como encontrar nova possibilidades de ampliação em todo âmbito esportivo.

“Viemos convidar nossos parceiros brasileiros para participar este ano dos Jogos dos BRICS e dos Jogos do Futuro, que incluem os esportes cibernéticos. Também queremos reforçar nossa cooperação bilateral e multilateral no domínio desportivo porque compreendemos que a experiência brasileira é muito válida e deve ser muito levada em consideração não apenas no futebol, mas em outras modalidades nas quais podemos competir”, avaliou Alexey.

Marcados no período de 12 a 23 de junho, os Jogos dos BRICS pretendem reunir 50 países entre os fundadores do bloco econômico: Brasil, China, Índia e África do Sul, os novos membros do BRICS+: Irã, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Egito e Etiópia; países que manifestaram desejo de entrada no bloco como Cazaquistão, México, Turquia, Uruguai, vários países africanos além de outros paises convidados.

Serão 25 modalidades em período escolhido para não violar o calendário esportivo internacional, com data de término a um mês do início dos Jogos Olímpicos de Paris 2024. O Ministério das Finanças russo alocou 1,29 bilhão de rublos para realizar a competição.

Os Jogos do BRICS ocorrem desde 2016 e a última edição foi realizada em Durban, na África do Sul, de 18 a 21 do último mês de outubro.

Centro mundial do ciberjogo

Entre 23 de fevereiro a 3 de março ocorrem os Jogos do Futuro, um torneio multidesportivo internacional que combinará a atividade física dos esportes tradicionais com jogos cibernéticos e uso de alta tecnologia em inteligência artificial, informática, robótica e realidade virtual com a expectativa de participação de equipes de mais de 100 países.

As duas competições serão realizadas em Kazan, capital da República do Tartastão, na Rússia, dotada de infraestrutura esportiva de nível internacional e acostumada a sediar grandes eventos, da Universíade de Verão em 2013 à Copa do Mundo de 2018 quando foi uma das cidades-sede.

Ampla cooperação

Sobre a ampliação de parcerias e cooperação em todo âmbito esportivo, o embaixador Alexey Labetskiy manifestou o interesse do governo russo em convidar não só as delegações desportivas brasileiras como altos funcionários ligados à gestão do esporte para vivenciar os eventos.

“Como duas potências esportivas, nós vemos e vivemos a atração pelos esportes no país inteiro, seja na ginástica, no skate, no vôlei, esportes onde o Brasil sempre está entre os primeiros. De certa maneira é importante estudar a experiência brasileira para aplicar na Rússia”, concluiu Alexey.

O ministro André Fufuca expressou a admiração que possui pela história da Federação Russa em nível pessoal, destacando as origens e a formação do país, e aponta que tanto o Brasil como a Rússia só tem a crescer mutuamente com a ampliação da troca de experiências.

 

Compartilhe
Fabiana Ceyhan

Fabiana Ceyhan

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.