Embaixada Do Kuaite comemora 57 anos de libertação do país

País que mantem relações diplomáticas com o brasil desde 1968, o Kuaite, através de seu Embaixador  sr Ayadah M. Alsaidi  comemorou na quarta -feira   dia da libertação  no dia 21 de fevereiro de 2018, no Dunya City Hall,estiveram presentes vários membros  corpo diplomático, sociedade brasiliense, políticos, autoridades civis e religiosas. O ministro dos esportes Leonardo Picciani também esteve presente na reunião e proferiu um discurso.

As relações diplomáticas entre Brasil e Kuwait foram estabelecidas em 1968, quando a Embaixada do Brasil no Cairo (Egito) passou a representar cumulativamente o Brasil junto às autoridades kuwaitianas. O Brasil inaugurou sua Embaixada residente no Emirado em 1975 – e, nesse mesmo ano, o Kuwait instalou representação diplomática residente em Brasília. Em 2012, o volume de comércio entre os dois países superou US$ 1,2 bilhão.
A invasão do Kuwait pelo Iraque (1990) e a subsequente Guerra do Golfo alteram profundamente o panorama das relações bilaterais: até então concentrado na vertente econômico-comercial, o diálogo entre os dois países ganhou maior densidade política, em especial nos períodos 1993-1994 e 1998-99, quando o Brasil ocupou assento não permanente no Conselho de Segurança da ONU.
Cronologia das relações bilaterais nos últimos anos:
 2010 – Seminário organizado no Kuwait pela Câmara de Comércio Árabe Brasileira (CCAB), em parceria com o Ministério do Turismo do Brasil e a Câmara de Comércio e Indústria do Kuwait (abril)
2010 – Visita a Brasília do Primeiro-Ministro do Kuwait, Xeque Nasser al Sabah, quando é recebido pelo Presidente Luiz Inácio Lula da Silva (julho)
2012 – A Xeica Amthal al Ahmad al Jaber al Sabah, irmã do emir do Kuwait, chefia a delegação kuwaitiana na Conferência Rio+20 (junho)
Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.