Embaixada da Indonésia sedia evento da ASEAN

A Embaixada da  Indonésia em Brasília promoveu neste sábado(20 de maio) o festival gastronômico e cultural da ASEAN. Música, gastronomia local, danças,apresentações, sorteios e interação cultural marcaram a tarde  que contou com um grande público apesar da chuva que caiu na Capital Federal.

Países que montaram stands no Jardim da Embaixada:

Filipinas, Indonésia, Malásia ,Miamar,  singapura, Tailândia e Vietnam

 

 

Sobre a Asean:

O que é 

A ASEAN (Associação de Nações do Sudeste Asiático) é um bloco econômico que foi criado em 8 de agosto de 1967. É composto por dez países do sudeste asiático. Este bloco possui um acordo de cooperação econômica com a UE (União Europeia).  A sede do bloco fica na cidade de Jacarta, capital da Indonésia. Embora o objetivo principal do bloco seja o desenvolvimento econômico, ele apresenta também propostas nos campos sociais e culturais.

Fazem parte deste bloco econômico os seguintes países: 

– Tailândia
– Filipinas
– Malásia
– Cingapura
– Indonésia
– Brunei
– Vietnã
– Mianmar
– Laos
– Camboja

Zona de Livre-comércio

Começou a ser implantada no ano de 1992. De forma gradativa, ainda está em processo de implantação. Há um acordo para a redução de tarifas, de produtos não agrícolas, no comércio entre os países membros. A zona de livre-comércio tem o objetivo de aumentar a competitividade comercial na região, ampliando o comércio de mercadorias.

Principais objetivos da ASEAN

– Estimular o comércio de produtos e serviços entre os países membros, visando o crescimento econômico;

– Criar condições de estabilidade política e econômica na região, para permitir um ambiente mais propício ao comércio;

– Proporcionar a integração cultural e o desenvolvimento social na região.

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.