Embaixada da França: Projetos de combate à poluição das águas desenvolvidos por jovens brasileiros foram premiados e poderão sair do papel

A preservação dos rios e oceanos está no coração da edição 2021 do FrancEcolab Brasil, um projeto inovador que visa conscientizar crianças e jovens sobre a importância do meio ambiente. O tema deste ano é a preservação de oceanos e rios, e a luta contra os microplásticos. O FrancEcolab Brasil é uma iniciativa da Embaixada da França e tem dois eixos de atuação. Um deles reúne mais de 3.500 estudantes, de 7 a 18 anos, de 50 escolas públicas e privadas de todo o Brasil, que participaram de oficinas, palestras e concursos ao longo do ano. O outro, chamado de LABJovens, oferece a jovens de 18 a 26 anos a oportunidade de se capacitarem e de receberem financiamentos para tirar do papel projetos de defesa do meio ambiente. Com a ajuda de mentores, os jovens aprenderam a elaborar projetos com soluções reais para problemas reais.

Por meio de um concurso, e com apoio de parceiros da Embaixada da França, as iniciativas premiadas receberão um fundo semente de R$ 1.000, R$ 3.000, ou R$ 5.000, bem como acompanhamento de especialistas e oportunidades de capacitação e pesquisa de campo.

Dentre os projetos vencedores, há soluções práticas para diminuir a quantidade de lixo que chega à Baía de Guanabara, por meio de uma estrutura a ser instalada nos

bueiros da cidade; do Pará, veio a ideia de incorporar plantas despoluidoras nos canais urbanos de Belém; de Sergipe, uma iniciativa para melhorar a vida de quem trabalha com a pesca e a venda de mariscos. Em Roraima, um projeto quer transformar a periferia de Boa Vista em uma incubadora de políticas públicas e de ativismo

sócio-ambiental. As boas ideias se multiplicaram Brasil afora e serão premiadas na cerimônia de encerramento da edição 2021 do FrancEcolab, sábado, 6 de novembro, no Rio de Janeiro.

Legado de proteção ao meio ambiente – Inovador no formato e ambicioso quanto aos resultados, o FrancEcolab Brasil vem atender a uma urgência que se impõe atualmente. 70% da superfície de nosso planeta é coberta pelos oceanos que são responsáveis por, pelo menos, 50% do oxigênio produzido na Terra. Entretanto, 40% dos oceanos são considerados fortemente afetados pela atividade humana.

Em um momento em que os países se reúnem em torno da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP26), em Glasgow, a iniciativa FrancEcolab Brasil pretende conscientizar as crianças em idade escolar e formar, entre os jovens, uma rede permanente de defensoras e defensores do meio ambiente. O projeto se renovará a cada ano, lançando novos temas que envolverão os jovens em ações práticas de busca ativa de soluções para problemas atuais.

Projetos premiados – No concurso entre as escolas, nove grupos foram premiados. Entre os jovens, 10 projetos foram selecionados. A cerimônia de premiação será no Rio de Janeiro, na BiblioMaison.

10 Projetos premiados entre os jovens – LABJovens Prêmio Embaixada da França

Ananda Marieta Silva Teles

“(A)ratu”, Acarajú, SE

Pedro Alace Lameira dos Santos

“Ei Manx, cuida do teu rio!”, Castanhal, PA

Prêmio Delegação da União Europeia

Camila Verrone da Silva “Projeto Nimue”, Tietê, SP

Vitor Barreto Ribeiro

“Jequi Vivo”, “Jequitinhonha, MG

Prêmio L’Oréal Brasil – Baía de Guanabara

Anna Carolina da Silva Fraga

“Impacto do plástico”, Rio de Janeiro, RJ

Yasmim Soares

“Projeto Bueiro Azul”, Rio de Janeiro, RJ

Zé Alexandre Vania dos Santos “Recicla Marê”, Rio de Janeiro, RJ

Prêmio L’Oréal Brasil – Rios da Amazônia

Vitoria Pinheiro Galvão

“Epicentro Jornalismo”, Manaus, AM

Yano Rodrigues da Silva

“Preserva minha Lagoa”, Boa Vista, RR

Victor Soares Martins “AguaPET”, Belém, PA

Serviço:

Premiação e encerramento do FrancEcolab Brasil 2021 06/11/2021 BiblioMaison – Biblioteca do Consulado Geral da França no Rio de Janeiro

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.