Embaixada da Bélgica contou com lotação de público em eventos sobre diplomacia climática com foco no cerrado e com o apoio do GDF

Para sensibilizar um público jovem e incentivar a reflexão, a embaixada da Bélgica, em parceria com a SEMA-DF, e instituições especializadas nessa área, organizou no dia 11 de setembro, Dia Nacional do Cerrado – uma tarde educativa e lúdica, convidando diferentes escolas do DF, com intuito de descobrir como valorizar, respeitar e preservar o bioma Cerrado. O  Secretário do Meio Ambiente Sarney Filho, esteve presente na palestra para alunos da rede pública no dia 11. “O bioma sofre muita pressão. Nós temos uma responsabilidade muito grande para cuidar dele e garantir não somente o uso da água para a cidade de Brasília, mas para as bacias do Brasil para as quais a água do Cerrado escorre”, afirmou.Presente em 13 estados brasileiros, o Cerrado é o segundo maior bioma do Brasil, superado apenas pela Amazônia. Marcado pela diversidade biológica, já perdeu 50% da sua cobertura natural e requer esforços concentrados em torno de sua preservação.Profundamente humano, o filme “Pé na Terra” – que  foi  lançado na embaixada, seguido de uma mesa redonda, no dia 10 de setembro – entrou  na intimidade dos agricultores que já fizeram a transição para a agroecologia. Com eles, descobrimos seus desafios, sua coragem e suas paixões: reflorestar e produzir alimentos. Um produtor convencional de soja representa o modelo dominante, embora uma minoria começa a ter consciência dos limites de seu sistema produtivo. Esse documentário quer inspirar agricultores e agricultoras a lançarem-se na agroecologia e, ainda, mostrar que o consumidor também pode se comprometer com esta transição ao adquirir produtos frescos, orgânicos e oriundos de circuitos curtos. Foram 2 dias de eventos importantes para Brasília e conscientização dos alunos do GDF e de todos os presentes.

 

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.