Embaixada americana: EUA auxiliam Brasil na prisão de 10 traficantes de pessoas

EUA auxiliam Brasil na prisão de 10 traficantes de pessoas 

Brasília, 11 de dezembro de 2020: O serviço de Imigração e Alfândega dos EUA (ICE) auxiliou a Polícia Federal do Brasil (PF) durante as prisões de dez indivíduos, incluindo atuais e ex-políticos, que fazem parte de organizações criminosas transnacionais de tráfico de pessoas.  

Em 3 de dezembro, o serviço de Investigações de Segurança Interna (HSI) do ICE, em Brasília, colaborou com a Unidade de Contrabando de Pessoas do HSI em uma operação de execução em larga escala liderada pela PF como parte da Operação ‘Árvore das Mentiras’, iniciativa paralela à Operação ‘Cai Cai’, em Minas Gerais e outras localidades em todo o Brasil. A operação resultou em 21 mandados de busca e apreensão e 10 prisões, incluindo a prisão de um traficante de pessoas de Minas Gerais e seus associados, que são acusados de facilitar a viagem de um cidadão brasileiro que foi encontrado afogado no rio Grande, próximo a El Paso, Texas, em 11 de setembro. Além das prisões, nove veículos, grandes quantidades de pedras preciosas e dinheiro também foram apreendidos como supostos produtos de atividades criminosas. 

As Operações Árvore de Mentiras e Cai Cai fazem parte de um esforço conjunto do governo do Brasil e do Departamento de Segurança Interna dos EUA (DHS) para combater o contrabando de pessoas e de falsificação de células de identidade – crimes que exploram os sistemas de imigração dos EUA e do Brasil, organizando e facilitando a viagem de brasileiros fazendo-se passar por familiares e utilizando documentos de viagem legítimos e/ou ilegítimos para os EUA. 

A operação precede o cumprimento de cinco mandados de busca e apreensão da PF em 30 de novembro em Cáceres, Mato Grosso, Brasil, como parte da investigação conjunta de tráfico de pessoas que teve como alvo uma organização que supostamente contrabandeou mais de 500 cidadãos brasileiros para a fronteira sudoeste dos EUA. 

“Esta ação conjunta resultou na prisão de membros do crime organizado transnacional que lucram com tratamento desumano e movimentação ilegal de indivíduos vulneráveis”, disse o adido do ICE para Brasília e Bolívia, Robert Fuentes Jr. “Os migrantes que são contrabandeados através de nossas fronteiras estavam sob sérios riscos, enfrentavam condições desumanas, eram forçados a submeter às autoridades corruptas e aos guias chamados coiotes – criminosos armados responsáveis por essas rotas arriscadas de travessia de fronteira. Graças à nossa forte parceria com a Polícia Federal do Brasil e nossas agências parceiras dos EUA, conseguimos prender alvos de alto perfil e identificar os responsáveis organizações criminosas”. 

O ICE Brasília iniciou a Operação Árvore das Mentiras em maio de 2019 após receber informações da Força-Tarefa Conjunta do Oeste (JTF-W) do DHS de que os migrantes brasileiros se apresentavam aos funcionários do DHS ao longo da Fronteira Sudoeste dos EUA como membros de famílias. O ICE Brasília, em conjunto com a PF, determinou que muitas das unidades familiares eram fraudulentas e que os passaportes brasileiros apresentados aos funcionários do DHS eram falsos. Isso levou o ICE Brasília, JTF-W e PF à identificação de mais de 286 passaportes brasileiros fraudados. Como exemplo recente, um grupo de 10 adultos e nove menores que viajavam do Brasil para o México, com destino aos EUA, foram entrevistados pela PF. Embora os passaportes fossem legítimos, os documentos de identidade para obtenção dos passaportes eram fraudulentos e foram criados para simular uma unidade familiar. Posteriormente, identificou-se que os documentos de viagem e o transporte eram fornecidos por uma grande organização criminosa transnacional do Brasil. A PF prendeu os 10 adultos e as nove crianças resgatadas foram transferidas para os serviços sociais brasileiros. 

Esta é uma iniciativa conjunta liderada pela Polícia Federal do Brasil e pela ICE Brasília, com o apoio significativo de diversos órgãos norte-americanos, incluindo do HSI de El Paso, da Unidade de Traficantes de Pessoas do HSI, da Força-Tarefa Conjunta do Oeste do DHS e da Embaixada e os Consulados dos EUA no Brasil. 

A Divisão de Operações Internacionais do HSI é a maior presença investigativa do Departamento de Segurança Interna no exterior. A divisão serve como contatos com governos e agências de aplicação da lei em todo o mundo e trabalham lado a lado com o time de investigações do HSI. O HSI é o principal braço de investigação do DHS e vital no combate ao crime e ameaças transnacionais dos EUA.    

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.