Cores da Palestina iluminam o Cristo Redentor ( Rio de Janeiro)

Representantes da comunidade palestina  e o embaixador, Ibrahim Alzeben, participaram do evento,  cônsules do Líbano, Argélia e Egito, o diretor-geral da Câmara de Comércio Árabe Brasileira, Michel Alaby, religiosos e integrantes da comunidade palestina e árabe no Brasil. Houve uma pequena cerimônia religiosa antes do Cristo ser iluminado. A cerimônia pede por paz e Justiça na Terra Santa, para todos os povos que vivem lá, e também para o mundo.

 

 

Esse ano de 2018 também marca os 70 anos da “Nakba”. O termo é usado pelos palestinos para se referir ao ano, 1948, em que mais de 800 mil palestinos foram expulsos de suas casas e terras pelo exército de Israel, transformando-se em refugiados perenes, sem o direito legal de retornar ao lugar em que nasceram. Os refugiados palestinos, filhos e netos dos que foram expulsos ou mortos em 1948, somam hoje mais de 6 milhões de pessoas, muitas ainda vivendo em campos de refugiados cono Burh Al Burajneh, Sabra e Shatila, no Líbano.

A luta dos palestinos por liberdade , pelo respeito à vida e pela paz é a luta de toda a humanidade.

No começo do ano, contrariando todas as resoluções da ONU em relação ao estatuto da Cidade Santa, os Estados Unidos reconheceram Jerusalém como capital de Israel. Desde então, milhares de palestinos tem se manifestado na Faixa de Gaza contra essa decisão autoritária, uma vez que a o estatuto só poderia ser mudado com um acordo entre Israel e Palestina, sendo que essa última vê Jerusalém Oriental como sua capital.

Fonte: Portal Vermelho  Anba e Embaixada da Palestina no Brasil

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.