Covid-19: Confira a situação de barreiras sanitárias, isolamento e medidas na União Européia e outros países

Quatro estados membros da União Européia impuseram bloqueios para combater a propagação do potencial vírus mortal COVID-19. A Bélgica foi o último país da UE a introduzir um bloqueio na quarta-feira, juntando-se à França, Itália e Espanha.

Pelo menos 11.900 pessoas em todo o mundo morreram da doença, de acordo com os dados mais recentes, e a Europa é considerada o “epicentro da epidemia” pela Organização Mundial da Saúde.

A Itália foi particularmente afetada, representando mais de 70% das mortes do bloco, e agora , supera o número de mortos na China.

Bélgica:

A política nacional de auto-isolamento da Bélgica deve durar até 5 de abril, mais do que o bloqueio de 15 dias atualmente imposto na França e na Espanha. Os residentes devem ficar em casa, a menos que precisem ir ao trabalho, supermercados, unidades de saúde ou visitar pessoas carentes. Eles também podem sair para atividades físicas. Pede-se aos cidadãos franceses que justifiquem seus movimentos de uma forma que devem apresentar às autoridades. Não fazer isso ou se forem considerados mais longe de casa do que o estritamente necessário pode resultar em uma multa de € 135.O ministro do Interior, Christophe Castaner, afirmou que mais de 4.000 dessas multas foram aplicadas no primeiro dia de verbalização.

Franceses já indicaram que o bloqueio poderia ser prorrogado após o período inicial de 15 dias.

Itália A Itália foi o primeiro estado membro da UE a introduzir bloqueios. As regiões do norte foram as primeiras a se preocupar com medidas de confinamento que foram estendidas por todo o país.

Alemanha

Até agora, Berlim evitou um bloqueio federal, mas pediu aos cidadãos que voluntariamente restringissem seus movimentos, alertando que os toques de recolher poderiam ser impostos. A ministra da Defesa Annegret Kramp-Karrenbauer também anunciou que profissionais de saúde e reservistas já foram mobilizados.

A Bavaria se tornou o primeiro dos 16 estados do país a introduzir um bloqueio com restrições semelhantes às introduzidas na Bélgica e na França, incluindo o fechamento de todos os restaurantes e bares, exceto aqueles que oferecem serviços de entrega.

Outras medidas:

Os estados membros da UE que não estão em bloqueio oficial, assim como o Reino Unido, fecharam suas escolas e universidades. A maioria também fechou todas as lojas não essenciais, incluindo bares e restaurantes e reuniões proibidas de todos os tipos. Várias nações, incluindo a Alemanha, também fecharam suas fronteiras com outros estados membros da UE ou restringiram severamente o acesso a controles.

Outras partes do mundo Bolívia e Jordânia declararam bloqueio, enquanto a Tunísia está prestes a seguir o mesmo caminho.

Nos Estados Unidos, apenas dois estados adotaram essas medidas: Califórnia e Nova York. Até agora, mais de 43 mil pessoas violaram as medidas de contenção, segundo dados divulgados pelo Ministério do Interior.

Irlanda

A República da Irlanda deve introduzir legislação de emergência para permitir um estado de emergência e bloqueios.

Na Inglaterra, Boris Johnson anunciou que cafés, pubs e restaurantes deveriam fechar à noite em medidas reforçadas contra a propagação do COVID-19.

Primeiros casos de Covid-19 em Angola

Angola registou este sábado os dois primeiros casos confirmados de pacientes infetados por Covid-19. O anúncio foi feito este sábado pela ministra da Saúde Sílvia Lutucuta que informou tratarem-se de dois cidadãos residentes em Angola, recém-chegados de Portugal com obrigatoriedade de cumprimento de quarentena domiciliar.

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.