Bolívia entra oficialmente no Mercosul

País terá até quatro anos para adaptar sua legislação a do bloco

O presidente da Bolívia, Luis Arce, anunciou nesta quinta-feira (7) que seu país agora é um membro pleno do Mercosul. Sua adesão foi oficializada na cúpula do bloco regional, que está sendo realizada no Rio de Janeiro. Arce fez um agradecimento ao presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, por seus “esforços” para concretizar a entrada do país no bloco sul-americano.

Participam da LXIII Cúpula de Presidentes do Mercosul os presidentes Estados Partes, Luiz Inácio Lula da Silva, do Brasil, Alberto Ángel Fernández, da Argentina; Santiago Peña Palacios, do Paraguai, e Luis Lacalle Pou, do Uruguai.

A Bolívia era um Estado associado do Mercosul desde 1998 e assinou o protocolo de adesão ao bloco em 2015, que exigia a aprovação dos parlamentos de Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai. O Senado brasileiro ratificou a adesão da Bolívia no final de novembro.

Agora, o novo membro terá até quatro anos para adaptar sua legislação à do Mercosul, em especial seu regime tarifário. Depois disso concluirá seu processo de adesão, passando a ser membro pleno de fato, com voz e voto no bloco comercial.

 

Compartilhe
Fabiana Ceyhan

Fabiana Ceyhan

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.