África: Entrevista com o embaixador do Benim no Brasil, Boniface Vignon sobre a situação atual do país e as relações com o Brasil.

Entrevista exclusiva concedida á jornalista Fabiana Ceyhan

Embaixador do Benim no Brasil – Boniface Vignon

Embaixador, por gentileza, explique a nossos leitores qual a situação hoje do Benim em relação a pandemia do Covid 19?

Qual o número de infectados e óbitos ?

Gestão do Covid-19 no Benim: exemplo de realismo. A sitação do Benim frente ao Covid-19 é reconhecidamente exemplar. Hoje, o país conta com 242 casos confirmados, 178 pessoas em tratamento, 62 pessoas completamente curadas e somente 2 casos fatais. Esses bons resultados se devem à peculiaridade da resposta do país frente ao Covid-19.

A peculiaridade do método beninense é singular na medida em que o governo entendeu rapidamente que somente uma pequena parcela da população se beneficiava de um salário ou de rendimentos regulares. O restante, cerca de noventa por cento, vive de recursos conseguidos no dia-a-dia, sobretudo no setor informal.

Existe um isolamento social ou confinamento total?

Portanto, um confinamento total teria sido uma atitude suicida para a população. Para evitar a propagação do vírus e conter a pandemia, o governo decidiu, desde cedo, por meio de uma grande campanha de conscientização, que a população adotasse medidas de prevenção, a saber: lavar as mãos, usar máscaras, distanciamento social, observação das medidas de higiene, etc. No entanto, o governo criou, acima de tudo, um perímetro de isolamento.

Esse perímetro (composto por 15 comunas, das 77 existentes) foi estabelecido em volta das grandes cidades adjacentes a Cotonou, capital econômica do país que, por outra originalidade, não fechou seu aeroporto internacional ao tráfego. O governo decidiu, no entanto, fechar bares, discotecas, igrejas, mesquitas e outros locais de culto. A ida às praias e a outros lugares de celebração foi proibida. Depois disso, o presidente Patrice Talon determinou que fosse construído um hospital de referência, dentro dos protocolos, para o atendimento das pessoas infectadas. O governo também dotou os hospitais de novos equipamentos de aporte respiratório e de 17.200 testes rápidos de Covid-19 para fortalecer o sistema existente.

A solidariedade corporativa também se manifestou e cerca de 2 bilhões de francos CFA foram doados. Sem contar as doações de materiais e equipamentos médicos. Outra decisão do governo foi permitir que o público pudesse comprar máscaras nas farmácias a um preço subsidiado de 100 CFA, bem como a cloroquina de 250mg, sob prescrição médica, a 50 francos CFA! As autoridades beninenses começaram a produção em massa de máscaras de proteção para o público em geral. Isto para distribuir gratuitamente em escolas, faculdades e universidades públicas. Também anunciaram a instalação de laboratórios nos 12 departamentos do país para aumentar o número de exames em todo o território nacional.

O país já voltou ás atividades ?

Um vírus sob controle:

O Benim reabriu suas escolas, colégios de ensino médio e universidades desde 11 de maio. Também está prevista uma flexibilização gradual do perímetro de isolamento.

Explique-nos brevemente sobre as relações com o governo brasileiro:

Relação entre o Brasil e o Benim Desde 2007, quando a embaixada foi aberta, as relações entre os dois países é a melhor possível.

São prova disto: – A visita do ex-presidente Lula ao Benim em fevereiro de 2006 e a abertura da embaixada do Brasil em Cotonou, em outubro do mesmo ano; – A visita do ex-presidente Boni Yayi ao Brasil em agosto de 2007 e a abertura da Embaixada do Benim em Brasília; – A visita a Conotou em outubro de 2017, de uma delegação brasileira liderada pelo Sr. Aloysio Nunes Ferreira, ex-Ministro de Relações Exteriores; A visita a Brasília, em abril de 2018, de uma delegação beninense de vários ministros liderada por Aurelien Agbénonci, Ministro de Relações Exteriores e Cooperação.

Desde a sua inauguração até o momento, a Embaixada do Benim em Brasília foi chefiada por dois Embaixadores: Isidore Monsi (2007-2017) e eu, Boniface Vignon, à frente desde 2017. Mas, como parte da reorganização do mapa diplomático e consular do Benim, o governo decidiu reduzir o número de representações diplomáticas. Trata-se de levar a presença do Benim ao mundo a um nível em conformidade com a visão estratégica do governo e compatível com as capacidades e recursos do país.

Entre os postos afetados por essa medida está a Embaixada do Benim em Brasília. Esta decisão não constitui uma ruptura nas relações com o Brasil, nem uma falta de interesse neste país. É apenas um deslocamento físico de nossa Representação que resultará em uma ampliação de jurisdição com a nomeação de um embaixador em Cuba.

O Ministro das Relações Exteriores fará uma visita a Brasília, assim que a situação sanitária mundial permitir. Aurélien Agbénonci já conversou com seu colega brasileiro Ernesto Araújo, a quem convidou para ir a Cotonou.

——————————————————————————————————————————————————————————————-

A Embaixada do Benim no Brasil será fechada em julho de 2020, segundo informações do embaixador Boniface Vignon.

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.