Segunda parte da entrevista com a Chefe da Missão da Embaixada da Sérvia Jelena Blazevic

Entrevista concedida com exclusividade para a Jornalista profissional Fabiana Ceyhan Registro Profissional: 0011482-DF

Fabiana: Jelena, vamos falar sobre coisas boas, sobre a cultura da Sérvia, pontos turisticos , históricos e gastronomia.

A Sérvia é um dos mais empolgantes novos destinos da Europa! Existe uma variedade de maneiras das quais você pode conhecer a Sérvia: através de viagens ativas por sua natureza exuberante, familiarizando-se com uma variedade de culturas e a riqueza de sua herança, divertindo-se em boates e em famosas festas em balsas flutuantes, participando da alegre atmosfera do festival EXIT, de Guča e de muitos outros festivais, aproveitando a hospitalidade sincera das casas nos vilarejos e a culinária saudável com especialidades servias, ou navegando rio abaixo pelo belo Danúbio azul, descobrindo uma requintada harmonia entre a natureza e a cultura, e o maior desfiladeiro da Europa. E há muitas outras razões para a visita.

Jelena Blazevic e Fabiana Ceyhan na Embaixada da Sérvia no Brasil.

A Servia, que sempre esteve no centro do mundo, herdou varias influências culturais que podem ser reconhecidas em seus numerosos museus, galerias, sítios arqueológicos, igrejas, em seu espirito festivo,música, comida e costumes. Não deixe de se familiarizar com a cultura datada de 7.000e 5.500 anos A.C. – no sitio arqueológico Lepenski Vir, localizado no Danúbio, você descobrirá testemunhos das pessoas que criaram os primeiros grandes mitos do Homem e da Terra, inventaram solucões brilhantes para a construção e fizeram extraordinárias esculturas em forma de peixe. O sitio arqueológico de Vinča, nas imediações de Belgrado, vai lhe apresentar a mais antiga cultura metalúrgica (5.000 – 4.500 anos A.C.), formada nas primeiras verdadeiras metrópoles pre-históricas.

As fortalezas erguidas ao longo das margens do Danúbio comprovam o passado turbulento e as fronteiras que um dia lá foram estabelecidas. Certifique-se de visitar a Fortaleza de Belgrado, de onde você pode usufruir da vista maravilhosa da confluência do Sava com o Danúbio, a Fortaleza de Smederevo, a antiga capital da Servia, a Fortaleza de Petrovaradin, também conhecida como a “Gibraltar do Danubio”, onde você pode percorrer vários tuneis e corredores. Também recomendo visitar as fortalezas de Bač, Ram, Golubac e Fetislam.

SEGUINDO PELAS ROTAS CULTURAIS

Você poderia falar sobre os monastérios e suas reformas, e sobre como fazemos (brasileiros) para visitarmos a Sérvia

A posição única entre o Oriente e o Ocidente colocou a Sérvia no centro de um cenário histórico onde diferentes nações se encontraram, deixando para trás traços autênticos de cultura espiritual. A Sérvia e a igreja ortodoxa sérvia se orgulham de seus mosteiros – de Studenica e Sopoćani ao Patriarcado de Peć; dos mosteiros no Monte Fruška Gora para Manasija, Ravanica e Žiča.

Construídos na Idade Média, esses mosteiros testemunham a ascensão e queda do Império e do Estado sérvio. Eles foram construídos por governantes para celebrar a glória dos santos, mas também como seu local de descanso eterno. Os governantes da dinastia medieval Nemanjić construíram alguns dos mais belos complexos de mosteiros e alguns deles são incluídos na Lista do Patrimônio Mundial da UNESCO.


Hoje em dia, a maior Igreja Ortodoxa nos Balcans é o Templo de São Sava que fica no centro da nossa capital. Em 1895 – apenas umas décadas após a libertação definitiva da ocupação Otomana – foi formada a Sociedade para a construção do templo de São Sava, o maior Santo sérvio. O objetivo era construir um templo em Belgrado no local onde suas relíquias foram queimadas, pelos Otomanos de uma forma muito insultuosa. A construçaõ do Templo foi terminada recentemente bem como a pintura dos afrescos Assim o Templo de São Sava virou-se uma das maiores atrações turisticas na Sériva. Seu revestimento interno com 12.000 m2 de mosaicos de ouro está quase completo.

A iniciativa para a decoração em mosaico dentro da cúpula foi assegurada por uma doação da Federação Russa, enquanto o restante maior do revestimento em mosaico foi financiado sucessivamente pela República da Sérvia.

Os brasileiros não têm necessidade de visto para uma estadia na Sérvia de até 90 dias. O melhor período para visitar o país, é maio/junho, mais também é bonito em setembro.  Agora, na época da pandemia, turistas devem se informar antes da visita pelo site da embaixada e do MRE da Sérvia sobre as regras de entrada dos estrangeiros na Sérvia.


Outro ponto que me interessa muito, são os passeios pelos vilarejos e as experiências gastronômicas


O parque nacional Djerdap com o Desfiladeiro Djerdap, o maior e mais longo desfiladeiro da Europa, cujo “Portao de Ferro” conecta duas importantes partes culturais e economicas da Europa, é um local estratégico de vital importância, que foi palco de uma vida intensa desde os tempos pré-históricos. Por conta do seu clima moderado, da sua complexa rede de desfiladeiros, penhascos e profundas ravinas, este local é únicona Europa de flora terciaria, vegetação e fauna. Devido ao especifico cruzamento de ventos e da largura do Danubio, este lugar pode ser certamente denominado paraiso dos velejadores.

A gastronomia Sérvia:

A turbulenta história da Sérvia deixou sua marca na comida do país, uma cozinha que deriva dos quatro cantos do mundo. Contudo o clima abundante garantiu que tanto a culinária original e variações são ao mesmo tempo magníficas e comunicativas. O clima e a topografia da Sérvia variam amplamente de região para região.

Nas planícies, o clima é continental enquanto as montanhas desfrutam de clima típico de montanha temperado, variações climáticas nos vales dos rios, enquanto o sudoeste se aproxima do clima Adriático-Mediterrâneo.Topografia e clima refletem-se na biodiversidade e na agricultura e estes, por sua vez, têm impacto na gastronomia: alguém com um grande apetite é descrito como se estivesse comendo como um leão, enquanto aquele que come modestamente é dito que come como um pássaro.

Mas a sabedoria convencional entre os sérvios é que é melhor comer mais porque “a força entra pela boca” e “uma pessoa que come muito é um trabalhador apaixonado”. Mas enquanto os deliciosos sabores e cheiros da Sérvia são, sem dúvida, combustíveis para apetites apaixonados. A Sérvia também tem uma longa tradição de uma alimentação saudável.

Em gerações passadas, sérvios ortodoxos observavam regras estritas de jejum sob quais alimentos de origem animal não foram consumidos às quartas ou sextas-feiras, nem durante a Quaresma . Isso significava que havia dias de jejum durante o ano em que a carne e laticínios podiam ser consumidos, então foi importante desenvolver receitas e métodos de preparação de alimentos que agora reconhecemos como saudáveis. Então, se você é vegetariano, você encontrará comida muito saborosa , mas se você não for, não há nada a temer. Além do mais, os sérvios são uma nação hospitaleira, portanto, dos restaurantes elegantes da capital, através das animadas pousadas e tabernas no resto do país, aos mais modestos famílias nas aldeias mais pobres, seus anfitriões farão tudo o que puderem para que se sintam bem-vindos.

Como a Senhora pode observar na nossa Embaixada, chegando à Sérvia os brasileiros podem experimentar algumas frutas, difícéis de encontrar no Brasil, como ameixa, framboesa, mirtilo etc. Por exemplo, na Sérvia se usam estas frutas para fazer uma bebida nacional chamada “Rakia” (parecida com Cachaça). Mas preste atenção! É uma bebida forte!

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.